Logo LAAD 2017

Helibras apresenta primeiro H225M da versão operacional naval

A Helibras abriu as portas da fábrica localizada no município mineiro de Itajubá (MG) nesta terça-feira (25) para apresentação em voo do primeiro H225M na versão operacional naval destinada à Marinha do Brasil (MB), o mais complexo helicóptero desenvolvido e produzido pelo centro de engenharia da empresa dentro do programa H-XBR.

O protótipo BRA-05 conta com o Sistema Tático de Missão Naval (NTDMS conforme sigla em inglês), desenvolvido pela Helibras especialmente para atender os requisitos da MB. A versão incorporou também o radar de patrulha APS-143, sistema de autodefesa MDAS 3 e de integração de armas para operar com dois mísseis míssil ar-superfície Exocet AM-39 B2M2 de última geração do consórcio europeu MBDA.

A apresentação da aeronave reuniu o presidente da Helibras, Richard Marelli, o comandante da Marinha do Brasil, almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, além de outros convidados das Forças Armadas e empresas parceiras que puderam acompanhar o andamento do projeto.

“É uma honra e uma satisfação imensa apresentar esta nova versão, pois estive a frente de todo o projeto do H225M no Brasil, antes de assumir a presidência da Helibras. Tenho plena confiança e orgulho do trabalho que a nossa equipe está realizando aqui, em estreita colaboração com as Forças Armadas e nossos parceiros, que têm nos ajudado a construir essa versão naval, única no mundo”, ressaltou Marelli.

O desenvolvimento e a fabricação desta nova versão naval foram realizados sob a liderança da Helibras em colaboração com a ATECH e ADS, responsáveis pelo NTDMS, que é o coração da integração do míssil com a aeronave e seus sensores. A Avibras e a Mectron realizam a motorização do Exocet AM39 B2M2.

O NTDMS permite que o comandante do H225M estabeleça e avalie, a partir do cockpit de pilotagem, situações tático-operacionais complexas em coordenação com um operador posicionado no console tático instalado na cabine do helicóptero, autorizando o lançamento do míssil AM39 nas melhores condições de disparo contra o alvo.

O H225M BRA-05 será o primeiro na versão operacional naval com entrega prevista para a Marinha em 2018. Antes disso, em 2017, os novos sistemas desta versão passarão por avaliação e certificação da autoridade militar, o Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).

A aeronave apresentada em Itajubá faz parte do contrato de 50 unidades correspondente ao programa H-XBR encomendadas pelo Ministério da Defesa para as Forças Armadas do Brasil. Cada Força receberá 16 unidades. Dos exemplares destinados à Marinha, cinco serão da versão operacional naval e três preparados com provisões para receberem a configuração.

Vale lembrar os H225M estão sendo produzidos no Brasil com transferência de tecnologia para a indústria dedicada do País no âmbito do projeto de cooperação e offset, que vem sendo cumprido pela Helibras.

A empresa já entregou 26 aeronaves do lote previsto para o H-XBR, frota que já acumulou mais de 14 mil horas de voo. Sete H225M estão em operação na Marinha do Brasil, dez na FAB, incluindo duas unidades do GTE e nove no Exército Brasileiro.

Fonte: Tecnodefesa