LAAD Expo
LAAD Expo

LAAD Security promove debate a participação das Forças Armadas na segurança pública de grandes metrópoles.

A intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro é um tema que tem pautado as discussões nesta edição da LAAD Security – Feira Internacional de Segurança Pública e Corporativa, que acontece no Transamerica Expo Center, em São Paulo. Os questionamentos  giram, principalmente, em torno da eficácia da presença do Exército em ações urbanas e da perspectiva de se obter resultados em um curto prazo de tempo (a operação tem previsão de terminar em dezembro).

Sobre o Exército, há um equívoco na análise de que a força não possa ser eficiente durante o processo. Quem afirma é o major do Exército Valter Silva Cruz, instrutor-chefe do Centro de Instrução de Operações de Garantia da Lei e da Ordem (CI Op GLO) do 28º Batalhão de Infantaria Leve em Campinas (SP), onde, no momento, há 400 militares em treinamento para atender a operação em curso. “Houve uma evolução do mal. É necessário, portanto, que haja uma união de forças. Estamos preparados para atender este dever constitucional”.

Cruz, que participou do VII Seminário de Segurança LAAD que acontece durante a LAAD Security, ressalta que 3.495 militares já passaram por treinamento em Campinas e operações pontuais como as realizadas nos complexos do Alemão e da Maré, no Rio de Janeiro, ampliaram o conhecimento do Exército em iniciativas do gênero. “O combate seletivo em meio à população é complicado. No Complexo da Maré havia combates com 200, 300 tiros disparados”, afirma o major.