LAAD Expo
LAAD Expo

Discussāo sobre criminalidade no Rio de Janeiro toma corpo na LAAD 2019

*Dados, que abrangem roubo de veículos e de cargas, total de roubos, homicídio doloso e letalidade violenta, foram apresentados durante o VIII Seminário de Segurança LAAD pelo coronel PM Rogério Figueiredo de Lacerda, secretário Estadual de Polícia Militar

*A Embraer e da sueca SAAB apresentaram o andamento do Projeto Gripen, durante a LAAD Defence & Security. Programa consiste na aquisição de 36 aeronaves de caça Gripen, que vão integrar a frota da Força Aérea Brasileira (FAB)

*Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel) apresentou inovadora linha de explosivos contendo um sistema de rastreabilidade que se mantém presente mesmo após a explosão, deixando uma pista clara para ação de investigação e identificação dos culpados

Segundo dia da LAAD 2019 atraiu milhares de visitantes ao Riocentro, no Rio de Janeiro. A razāo por tamanho interesse está nas novidades lançadas pelas mais de 450 marcas presentes no evento, que é o principal encontro dos setores de defesa e segurança da América Latina. Além das inovações apresentadas, o evento é palco para discussões de grande relevância para o país.

Neste segundo dia, a criminalidade na cidade do Rio de Janeiro foi o tema a ganhar ressonāncia. Os índices de criminalidade no Rio de Janeiro registraram queda nos dois primeiros meses de 2019 em comparação ao mesmo período do ano passado. As estatísticas que revelaram retração, de acordo com os números do Governo do Estado, são as seguintes: Roubo de veículos (-37%), Roubo de cargas (-24%), Total de roubos (-12%); Homicídio doloso (-27%) e Letalidade violenta (-18%). Importante destacar que a intervenção federal foi concluída em 31 de dezembro de 2018.

Os dados foram apresentados pelo coronel PM Rogério Figueiredo de Lacerda, secretário Estadual de Polícia Militar, no segundo dia do VIII Seminário de Segurança LAAD, durante debate que teve como tema “A intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro”. O encontro aconteceu durante a LAAD Defence & Security, mais importante feira de defesa e segurança da América Latina, que vai até sexta (5), no Riocentro.

“O grande legado da intervenção foi o aporte financeiro, que melhorou as condições de trabalho. Em maio ou junho devem chegar novas viaturas, por exemplo. Já tivemos um índice de 56% de baixa em veículos, um obstáculo para qualquer polícia do mundo. Além disso, temos um déficit de 16 mil homens. Mesmo assim, diminuímos todos os índices de criminalidade nos primeiros meses do ano”, salientou o secretário.

Legado Participou do seminário, também, o coronel do Exército Brasileiro Carlos Eduardo de Franciscis, diretor do Instituto Meira Mattos (IMM) da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), gestor de Projetos do Observatório Militar da Praia Vermelha (OMPV) e idealizador dos Fóruns sobre a Intervenção Federal na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro. “O balanço da intervenção é positivo. Foram 65 planos de ações entre projetos e atos normativos que iniciaram um processo de resgate da cidadania das pessoas e do respeito”, apontou.

Franciscis ressaltou, no entanto, que haja uma continuidade das conquistas obtidas com a intervenção: “Foram 40 anos de crescimento na criminalidade sem que houvesse ações efetivas e avanços na legislação. Avançamos agora. O legado deve restabelecer e manter o caráter dissuasório do Estado. Como você entra no Complexo da Maré? Não entra sem a presença da força”, explicou.

Governo do estado do Rio de Janeiro busca soluções de segurança pública na feira
Nesta quarta-feira, 3 de abril, representantes do governo do Rio de Janeiro estiveram presentes na LAAD, maior feira de segurança e defesa da América Latina. O objetivo era encontrar soluções que possam ser adotadas no enfrentamento da violência urbana.
"Estamos procurando tecnologias que permitam a retomada da supremacia das forças de segurança do Rio", contou o assessor especial do governador fluminense, Roberto Motta. Ele e outros assessores visitaram diversos estandes e realizaram reuniões com empresas que possam vir a fornecer para o estado futuramente. "Tenho a missão de encontrar soluções que ajudem na virada do jogo", enfatizou, fazendo referência ao slogan do novo governo. Segundo o assessor, interessam principalmente câmeras e drones.

Imbel lança, na LAAD, linha de explosivos com sistema de rastreabilidade
A Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel) apresentou nesta quarta (3), em seu estande da LAAD Defence & Security, uma nova linha de explosivos contendo um sistema de rastreabilidade que se mantém presente mesmo após a explosão, deixando uma pista clara para ação de investigação e identificação dos culpados. “Contamos com o apoio da Casa da Moeda e o sistema é inovador no país em termos de segurança pública. O conceito utiliza um marcador químico a partir da nanotecnologia”, explicou o chefe da Fábrica da Estrela na Imbel, George Divério.

O explosivo com marcador, que permanece mesmo após a explosão, busca inibir o desvio de produtos perigosos, pois impede a remoção das marcações de rastreabilidade. Essa inovação limita a ação de criminosos que roubam ou desviam explosivos, retiram as embalagens e as marcas de rastreabilidade nelas contidas, e realizam explosões, até em torres de energia, sem deixar pistas na cena do crime sobre a origem dos explosivos utilizados.

Inovador, modelo de Polícia 40 utilizado em Santa Catarina é apresentado na LAAD
“Policiamento ostensivo não pode ser cartorial. Nossa premissa é o capô de viatura”. Com esta afirmação o comandante Geral de Polícia Militar de Santa Catarina e Secretário Estadual de Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, sintetizou o modelo inovador de gestão da polícia implantado no Estado. O foco do sistema está alicerçado em três pilares: reduzir o índice de crimes violentos; reduzir o medo dos cidadãos serem vítimas; e aumentar a confiança na polícia. “Precisávamos diminuir o discurso de impotência da polícia que foi comum na última década”, ressaltou.

Para atingir os objetivos, o governo apostou no ciclo completo de polícia nas infrações de pequeno potencial ofensivo, utilizando os recursos dos termos circunstanciados e o uso intensivo da tecnologia. “As infrações com menor potencial ofensivo representam 80% das ocorrências registradas no estado. Com os termos circunstanciados preenchidos no próprio local da ocorrência, no capô da viatura, evitamos procedimentos desnecessários em casos, por exemplo, de música com som alto. Nosso foco tem que estar nos crimes violentos”, explicou.

O trabalho da política catarinense tem o apoio do aplicativo PMSC, utilizado pelos policiais em tablets e smartphones. “Os agentes já andam com uma impressora na cintura que imprime o termo circunstanciado na hora”, destacou o coronel Araújo Gomes durante apresentação realizada no VIII Seminário de Segurança LAAD, evento paralelo da LAAD Defence & Security.

FAB usa interação para apresentar projetos estratégicos durante a LAAD
Na LAAD Defence & Security, os visitantes podem conferir de maneira interativa os projetos estratégicos da Força Aérea Brasileira (FAB). No estande, um telão com menu, textos e vídeos apresenta para o público o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) , o Gripen NG e o KC-390.

O PESE tem o objetivo de estabelecer a estratégia de implantação de sistemas espaciais de defesa com uso compartilhado civil e militar. Já o projeto do Gripen NG trata-se da aquisição de 36 aviões de caça, em acordo conjunto com a empresa sueca SAAB. O contrato foi assinado em 2014 e entrega das primeiras aeronaves para a FAB está prevista para 2021. No estande da SAAB na feira, há uma aeronave Gripen em exposição para apreciação dos visitantes.

Com relação ao KC-390, a aeronave é a maior já produzida no País. Destinada ao transporte logístico e reabastecimento em voo, o cargueiro é um projeto conjunto da FAB com a Embraer. Foram adquiridos 28 aviões KC-390, que serão entregues ao longo de oito anos. O voo inaugural da aeronave aconteceu em 2015.

Atech desenvolve controle para aeronaves da Embraer movidas a energia elétrica
Foi na LAAD Defence & Security 2019 que a Embraer anunciou seu mais novo projeto: uma aeronave movida à energia elétrica. “Essa aeronave pode impactar e gerar demanda a médio e longo prazo em questão de tráfego urbano. Ainda está na fase de protótipos”, disse o diretor de negócios da Atech, Marcos Resende, empresa que desenvolve o sistema de controle para essas aeronaves produzidas pela Embraer.

O conceito da Embraer assemelha-se a um helicóptero, mas ao invés de combustível fóssil usará eletricidade. O objetivo da aeronave é servir passageiros em ambiente urbano com base em segurança, acessibilidade econômica e baixa emissão de ruído. O veículo é de decolagem e aterrizagem vertical.

“Já apresentamos o projeto para o DECEA [Departamento de Controle do Espaço Aéreo], que é nosso parceiro”, disse Resende, acrescentando que alguns aviões deste tipo já estão voando em alguns países: “Mas queremos desenvolver primeiro, no nosso caso, sistemas de controle e toda a parte de segurança também”.

A aeronave movida à energia elétrica é uma das soluções em mobilidade urbana, que futuramente poderá ajudar no tráfego em metrópoles, por exemplo. “A fase do projeto é bem inicial ainda. Estamos desenhando conceitos e soluções que serão aplicados ao sistema dessas aeronaves”, finalizou Resende.

SAAB e Embraer apresentam evolução do Projeto Gripen na LAAD
Representantes da Embraer e da sueca SAAB apresentaram o andamento do Projeto Gripen, na tarde desta quarta-feira, durante a LAAD Defence & Security. O programa consiste na aquisição de 36 aeronaves de caça Gripen, que integrarão a frota da Força Aérea Brasileira (FAB). Além do desenvolvimento dos aviões, a parceria entre Brasil e Suécia prevê transferência de tecnologia, treinamentos e intercâmbio militar.

Estão envolvidas no projeto as seguintes empresas: Embraer, SAAB, Akaer, AEL, Atech, ATMOS e SAAB Aeronautics. Com a aquisição, o Brasil estará preparado para lidar com as principais ameaças do século 21. O caça Gripen será o mais avançado da Força Aérea Brasileira. Ele é capaz de detectar ameaças ocultas.

Foram mostradas, em vídeo, as instalações do Centro de Desenvolvimento – unidade localizada em Gavião Peixoto (SP), onde futuramente serão produzidas 13 aeronaves. No local, inaugurado em novembro de 2016, trabalham 120 engenheiros – 106 deles brasileiros. No prédio, os profissionais possuem comunicação direta com a equipe da Suécia envolvida no projeto. O local é equipado para monitorar todas as campanhas de voo do Gripen.

O programa contribui para a economia, aquisição de treinamentos, aprendizado na transferência de tecnologia e no aperfeiçoamento dos profissionais. Está previsto para 2021 a chegada no País da primeira aeronave Gripen fabricada na Suécia. E em 2024 fica pronto mais um Gripen, feito no Brasil.

Atech, do grupo Embraer, celebra 10 anos de existência na LAAD
A Atech, empresa do grupo Embraer, celebra neste ano 10 anos de existência. Nesta quarta-feira (3), pela manhã, o presidente Edson Mallaco falou sobre a trajetória da Atech ao longo desta década, durante coletiva realizada na LAAD Defence & Security. “Desde 2011 a Embraer tem participação na empresa e, a partir de 2013, nos tornamos 100% do grupo”, disse. Ele explicou que a companhia já nasceu atrelada ao setor de defesa: “Temos um histórico de projetos neste setor.” Quem também participou da coletiva foram os diretores de negócios da empresa, Giacomo Staniscia e Marcos Resende.

A Atech atua em três vertentes: defesa e segurança, tráfego aéreo e corporativo. De acordo com o presidente, a empresa já está consolidada no desenvolvimento de sistemas de missões e áreas críticas. Entre os tipos de tecnologias que são produzidas estão sistemas de simulação, cibernética, ATM (gerenciamento de tráfego aéreo) e instrumentação e controle.

Os projetos realizados em conjunto com as Forças Armadas também foram citados, durante a coletiva, de forma a mostrar o amplo portfólio de serviços oferecidos pela Atech. A empresa está trabalhando com a Marinha na integração do Sistema de Proteção e Controle do reator que fará parte do submarino nuclear.

Edson Mellaco celebrou, ainda, a conquista do Consórcio Águas Azuis, que foi escolhido recentemente pela Marinha como melhor proposta. A iniciativa consiste no desenvolvimento do sistema de combate CMS para as corvetas da classe Tamandaré. Sobre isso, o diretor Giacomo Staniscia disse que o programa das corvetas vem coroar a parceria com a Marinha. “É um projeto de longo prazo, em parceria com a Embraer e a Thyssen Group.”

LAAD: palco de novas soluções em monitoramento costeiro
Um dos grandes desafios do monitoramento da costa marítima são a identificação e o acompanhamento de embarcações em atividades ilegais que estão muito distantes ou fora do alcance dos radares. Pensando nisso, a brasileira Iacit desenvolveu o Radar Além do Horizonte, uma tecnologia capaz de rastrear para além das 200 milhas náuticas e mesmo que o alvo esteja invisível para os sistemas de detecção comuns. O equipamento foi apresentado na LAAD, a maior feira de segurança e defesa da América Latina, onde é possível conferir o funcionamento em tempo real do seu sistema.
"O Radar trabalha com fontes não colaborativas, por isso a detecção independe do desejo do alvo", destaca Henrique Nobre, gerente geral de marketing e vendas da empresa. Além de sua grande capacidade de alcance, a solução vem acompanhada de um sistema de processamento de dados inteligente, que possibilita o monitoramento da movimentação das embarcações ao longo de vários dias. "Cada embarcação recebe um ID único, o que permite o acompanhamento do que cada uma está fazendo", explica o diretor de projetos da IACIT, Gustavo Hissi.
A tecnologia pode ser usada tanto para a defesa costeira como para ações de busca e salvamento, e mesmo em casos como derramamento de óleo. "Se a gente detecta uma mancha de óleo, dá para saber qual a embarcação responsável", conta Nobre. O aparelho já foi adotado pela Marinha brasileira e está em operação no litoral do Rio Grande do Sul. Todos os dados e as informações processadas pelo equipamento estão sendo transmitidos diretamente para um monitor exposto no estande da empresa.

Simpósio LAAD aborda os desafios da segurança corporativa nesta quinta (4)
Segurança 4.0: O futuro da segurança corporativa e os legados para a segurança pública; atualização e aperfeiçoamento da legislação que trata de segurança corporativa; e gestores de segurança corporativa: qual o perfil e a formação ideais desses profissionais são alguns dos temas do VIII Seminário de Segurança LAAD desta quinta (4), terceiro dia de LAAD Defence & Security.

A programação, que começa às 10 horas, abordará, ainda, A gestão de risco integrada com a inteligência corporativa; Compliance em segurança corporativa: sistema de atuação conjunta e colaborativa; Ecossistema de proteção de dados: políticas e governança sob a ótica da LGPD - LEI 13.709/18; e, por fim, recebe um Painel de Segurança em Infraestrutura Crítica.

Sobre a LAAD Defence & Security
Mais importante feira de defesa e segurança da América Latina, a LAAD Defence & Security chega em 2019 a sua 12ª edição. Reúne bienalmente no Riocentro, no Rio de Janeiro, empresas brasileiras e internacionais especializadas no fornecimento de soluções para as três Forças Armadas e Forças Policiais. Além de exposição, o evento conta com programa de conteúdo exclusivo como o Seminário de Segurança LAAD. Na última edição, em 2017, o evento reuniu 450 marcas expositoras de 36 países, 37.100 visitantes e 183 delegações oficiais de 81 países.

Sobre a Clarion Events
Por mais de 65 anos, a Clarion Events dedica-se à promoção e organização de feiras de negócios, eventos e congressos. São mais de 200 eventos realizados ao redor do mundo, que reúnem aproximadamente 700 mil pessoas e 12 mil expositores e patrocinadores. Com presença global, a companhia possui 12 escritórios em 9 países diferentes e está no Brasil desde 2008.

Assessoria de Imprensa – LAAD Defence & Security 2019
Conteúdo Empresarial – Comunicação Integrada
11 - 3230-7434 / 13 – 3304.7437 - 3304.7438