LAAD Expo
LAAD Expo

Com saldo positivo e futuro promissor para a indústria de defesa, chega ao fim, no Rio de Janeiro, a 12ª edição da LAAD Defence & Security

*”Os resultados desta edição da LAAD vão produzir efeitos positivos ao longo dos próximos anos. Nos quatro dias de feira tivemos mais de 2.500 reuniões oficiais de negócios”, ressaltou o diretor-geral da Clarion Events, Sergio Jardim

*Mais de 38,350 profissionais do setor visitaram o evento, considerado o mais importante encontro de Defesa e Segurança da América Latina

*Ministro da Defesa, Fernando Azevedo: "Houve a participação efetiva da indústria de defesa nacional e estrangeira. Tive a oportunidade de ter encontros diretamente com delegações e ministros da defesa [de outros países]"

Com um saldo positivo chegou ao fim a 12ª edição da LAAD Defence & Security, o principal encontro dos setores de defesa e segurança da América Latina. Entre os dias 2 e 5 de abril, mais de 450 marcas apresentaram o que há de mais inovador nos segmentos em soluções, tecnologias, equipamentos e serviços. A feira recebeu, também, mais de 190 delegações oficiais provenientes de 80 países.

“Os resultados desta edição da LAAD vão produzir efeitos positivos ao longo dos próximos anos. Os projetos inovadores apresentados no evento vão impactar os segmentos de Segurança e Defesa e viabilizar empreendimentos entre a indústria nacional e estrangeira. Nos quatro dias de feira tivemos mais de 2.500 reuniões oficiais de negócios”, ressaltou o diretor-geral da Clarion Events, Sergio Jardim. De acordo com os organizadores, durante os quatro dias de evento, mais de 38.350 profissionais do setor tomaram os corredores dos três pavilhões ocupados pelo evento.

A LAAD 2019 foi marcada também pela constante presença de autoridades de primeira grandeza. O evento foi oficialmente inaugurado pelo vice-presidência da República, Hamilton Mourāo, acompanhado pelos Ministros da Justiça e Segurança Pública e da Defesa, Sérgio Moro e Fernando Azevedo e Silva, respectivamente.

O governador do Rio, Wilson Witzel, também prestigiou a feira e elogiou a LAAD: “É uma honra para o estado sediar um evento tão estratégico, em um momento que se discute a integração das forças de segurança. A LAAD mostrou que a indústria nacional tem capacidade de oferecer soluções inovadoras para atender setores sensíveis ao poder público como os complexos carcerários e oferecer soluções para o policiamento ostensivo”.

“Recebemos com euforia o evento”, afirmou o prefeito do Rio, Marcelo Crivella. “É uma honra a cidade sediar um encontro que tem a segurança e a defesa como destaques. Todos nós aspiramos a paz, mas isso só é possível pela persuasão das armas”.

Para o vice-presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), general Antônio Burgos, a 12ª edição da LAAD Defence & Security coroou a parceria entre a entidade e a Clarion Events: “Principalmente pelo apoio que recebemos ao longo da feira na articulação entre empresas brasileiras e estrangeiras para fechar novos negócios. Além disso, todo o conhecimento que trocamos só nos leva a agradecer toda a equipe da Clarion pela competência e esperamos que parceria permaneça por muitos mais anos”.

Ministro da Defesa celebra saldo positivo da LAAD 2019
Após dias de uma agenda intensiva na LAAD Defence & Security, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, encerrou sua participação no evento otimista com as oportunidades geradas durante a feira para a indústria de defesa nacional e para o próprio ministério. "Houve a participação efetiva da indústria de defesa nacional e estrangeira", elogiou. Azevedo esteve reunido no fim da manhã desta quinta-feira (04), com Sergio Jardim, diretor da Clarion Events Brasil, organizadora da exposição.
O ministro aproveitou a visita ao evento para realizar encontros bilaterais com autoridades de outros países e estreitar relações com diversas nações. "Tive a oportunidade de ter encontros diretamente com delegações e ministros da defesa [de outros países] que estiveram presentes no evento", revelou. Segundo a assessoria do ministério, foram ao todo cerca de 10 reuniões bilaterais com autoridades da Itália, Espanha, Nigéria, Emirados Árabes, Guatemala, da Zâmbia e da Argentina.

Árabes
Com o diretor executivo de Indústria e Desenvolvimento de Defesa dos Emirados Árabes Unidos, Major General Ishaq Saleh Al Baloushi, o ministro tratou da cooperação na área de defesa, bem como abordou a possibilidade de parceria estratégica na indústria de defesa entre os seus países.
O ministro Azevedo ouviu do vice-ministro da Defesa da Arábia Saudita, Mohammed Almazid, o interesse do país asiático em intensificar negócios com o Brasil na área de Defesa. Almazid elogiou os produtos brasileiros como o Sistema Astros, já adquirido por eles e o cargueiro KC-390. Os representantes dos ministérios da Defesa do Brasil e da Arábia Saudita acertaram a preparação de um memorando de Entendimento para intensificar as relações na área de Defesa. Esse documento possibilita a cooperação também nas áreas científica e de ensino.
Azevedo elogiou os organizadores e se disse contente com o saldo positivo da LAAD Defence & Security. "Está muito bem organizado. A LAAD se consolida. Já estamos vendo que os números finais desta edição serão muito bons", afirmou, após encontro com Jardim.

Expositores festejam contatos e negócios fechados na LAAD 2019
“A LAAD foi uma importante ferramenta comercial para o grupo Inbra em 2019”, a afirmaçāo é da diretora de marketing do grupo Inbra, Claudia Candido. Além de lançar soluções de seu portfólio de produtos durante a feira, a empresa contabilizou várias intenções de compra foram feitas durante as inúmeras reuniões de negócios realizadas ao longo dos quatro dias de evento.
Claudia explicou que este ano a participaçāo na LAAD tinha, inicialmente, um caráter mais mais institucional. “A ideia era apresentar o evento para a nova presidência da empresa, mas a feira acabou se tornando uma oportunidade de negócios e já fechamos contrato para estar aqui na próxima edição”, disse, acrescentando: “A indústria de defesa está passando por um momento muito positivo, de união. E a LAAD este ano só nos trouxe oportunidades muito boas”, finalizou Claudia Candido.
Outros expositores da LAAD Defence & Security comemoram bons resultados. Para a Mac Jee, empresa brasileira com atuação no setor de Defesa, a participação na edição de 2019 rendeu parcerias com as Forças Armadas brasileiras. "Vamos lançar ano que vem projetos em conjunto com a Força Aérea e com o Exército", revelou Simon Jeannot, CEO da companhia. Devido ao saldo positivo, a Mac Jee já fechou um espaço maior para a edição de 2021.
O grupo Hytera também sai satisfeito com a presença no evento. "Cerca de 90% do nosso faturamento vem do setor de segurança pública, e este ano houve uma participação forte do segmento. Vieram muitos secretários de segurança e representantes das Forças Armadas", elogiou Paulo Ferrão, diretor geral da Teltronic, uma das empresas do grupo Hytera. Assim como a Mac Jee, a companhia já assinou contrato para a próxima feira, que acontece em dois anos.
Estreante na LAAD e na América do Sul, a belga CMI Defence é outra que saiu contente. "A exposição foi muito boa. Nos reunimos com muitas empresas locais e integrantes de Forças Armadas. Recebemos pelo menos seis generais e muitos coronéis", revelou Simon Haye, diretor de Marketing da empresa. Um dos maiores sucessos do estande foi o simulador de combate usado em treinamento de tropas. A tecnologia possui um painel touch screen e pode simular diferentes cenários, como combate de dia, de noite, no deserto e mesmo situações de falhas de equipamentos.
Os expositores foram unânimes em elogiar a qualificação do público presente. Este ano, a LAAD registrou a presença secretários de segurança de todo o país e representantes de forças armadas de países da América Latina, África e outros continentes, além de consultores independentes do governo federal. É o caso de Luiz Anesio, consultor do governo na área de aeronáutica e controle aéreo, que veio para se atualizar sobre o panorama da indústria de defesa e também sobre as novidades tecnológicas. "Vim para conhecer o mercado, para saber como está evoluindo, não só em termos de tecnologia, mas também de como as empresas estão se organizando no setor", contou.
Para o diretor de Assuntos Corporativos da Avibras, Carlos Cidade, a LAAD evidencia o protagonismo da Base Industrial de Defesa Brasileira (BID). “A feira é uma ótima plataforma comercial, trazendo excelentes perspectivas para a companhia. Recebemos inúmeras autoridades brasileiras em nosso estande, entre elas, o vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva, além dos comandantes das Forças Armadas do Brasil e várias delegações estrangeiras, reforçando a importância da Avibras no cenário mundial de produtos de Defesa, Tecnologia e Inovação", ressaltou.

Resultados impressionam e marcas já confirmam presença na próxima edição
Representantes das empresas Cristanini do Brasil, BAE Systems, Glock e Rafael avaliaram como positiva a participação em mais uma edição da LAAD. Alguns, inclusive, já estão com os contratos fechados para fazerem a próxima feira.
Para o gerente comercial da Cristanini do Brasil, Antonello Confente, a LAAD representa para a sua empresa a principal feira do setor e, por isso, estão presentes há várias edições. “No nosso stand podemos receber os clientes e membros das Forças Armadas”, disse. A Cristanini atua no mercado de descontaminação de ameaças QBNR (química, biológica, nuclear e radiológica) e possui mais de 70 escritórios no mundo.
Marco Caffe, gerente-geral da BAE Systems no Brasil, avaliou de forma bem proveitosa a participação da empresa na LAAD. “Estamos muito contentes com o resultado da feira. Fizemos contatos com pessoas relevantes nos contratos que temos atualmente em prospecções de mercados nos países vizinhos e em nações que frequentaram a LAAD”, explicou. De acordo com o gerente-geral, o evento serviu, também, para receber visitas de oportunidades de negócios. “Abriram novas portas tanto no Brasil quanto em outros países. Valeu o investimento”, falou Marco Caffe.
A israelense Rafael bateu todas as metas de visitas e trabalhos propostas para esta edição. Segundo o diretor-geral da empresa no Brasil, Avi Krengel, a organização já possui um histórico de participações na feira. “Já fechamos para 2021”, adiantou.
A Glock este ano trouxe para o evento 70 armas que ficaram em exposição no stand da empresa na feira. “Quisemos reproduzir exatamente, porém em dimensão menor, o que fazemos em feiras nos Estados Unidos”, explicou o presidente Franco Giaffone. Desde 2005 no Brasil, a Glock participa da LAAD há tempos. “Isso demonstra o comprometimento que temos com o mercado brasileiro”, falou.

Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) e a Taurus comemoram o sucesso na LAAD
A Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) e a Taurus participam da LAAD há 12 anos, ou seja, desde a primeira edição da feira estão presentes. “Esse ano de 2019 foi o melhor ano para as duas empresas, tanto para CBC quanto para a Taurus. As companhias receberam aproximadamente 50 delegações internacionais, conversaram com os secretários de Segurança Pública, comandantes de Polícias Militares, Comandantes do Corpo de Bombeiros e de Guardas Civis Metropolitanas. Foi um sucesso tremendo”, ressaltou Fábio Mazzaro, presidente da CBC.
Para Salesio Nuhs, presidente da Taurus, a LAAD não é uma feira de relacionamento, até porque os assuntos são institucionais. Então, o que as empresas fizeram foi demonstrar fisicamente os lançamentos, tanto da CBC quanto da Taurus, e entregar para cada um dos visitantes que estiveram no estande todo o material técnico em pen drive com as características técnicas de seus produtos para que os visitantes pudessem avaliar tecnicamente para fazerem as suas licitações.
“Além disso, puderam receber todos os clientes policiais, integrantes dessas instituições, e todos eles tiveram a oportunidade de manusear os produtos e lançamentos, como a linha TSeries da Taurus, puderam observar também as granadas 40 mm lançamento da CBC, munições Bonded 300 blackout, entre outros lançamentos da CBC”, destaco Salesio.
As empresas também proporcionaram de forma inédita aos seus clientes uma visita virtual à fábrica da Taurus e da CBC e puderam compartilhar com os clientes uma visita virtual aos sistemas de produção das duas companhias. “Ficou muito claro o interesse e a satisfação de nossos clientes em poder ver como se fabrica uma arma, como se fabrica uma munição. Então realmente a LAAD de 2019 foi importante”, apontou Fábio Mazzaro.
Outro destaque foi o jantar que as empresas oferecerem a todos os comandantes de Polícia Militar, secretários de Segurança Pública, Corpo de Bombeiros, Guardas Civis Metropolitanos. Na ocasião, Fábio Mazzaro falou sobre a importância da empresa no cenário da Base Industrial de Defesa e Salesio Nuhs pode falar também dos lançamentos e da importância de termos no país uma fábrica de armas e uma de munição integrantes da Base Industrial de Defesa.
Também foi apresentado para todos os convidados o vídeo de 80 anos da Taurus. “Então, realmente essa LAAD corou as ações da CBC e da Taurus para oferecer aos órgãos de segurança pública, as forças armadas do mundo inteiro, produtos no estado da arte, produtos de qualidade, e que possam ajudar no combate a violência, na proteção das pessoas e na soberania nacional. Estamos muito felizes com a LAAD e agradecemos a cada um dos nossos clientes e amigos que nos visitaram na feira”, concluiu o presidente da CBC.

Público visitante destaca o ambiente de tecnologia e inovação
O cenário de tecnologia de ponta e inovação da 12ª edição da LAAD Defence & Security chamou a atenção dos visitantes que visitaram o evento. “Sempre venho visitar a LAAD para me inteirar das últimas inovações do segmento. O que me chama a atenção, também, é a integração de todos os segmentos de segurança, instituições e forças militares”, apontou Claudio Borges, responsável pelo setor de Security da Naturgy Brasil, uma das companhias multinacionais líderes no setor de gás e eletricidade.
Paulo Oliveira, do escritório jurídico Rabelo, frequenta a LAAD desde 2011 por ser praticamente de tiro e atento ao que as empresas do setor apresentam de novidades. Nesta edição, no entanto, outro interesse foi acrescido: “Achei que a feira cresceu e encontrei empresas como a Smith & Wesson, que não lembro de ter visto em outras edições. Os desdobramentos sobre a legislação que trata do posse e porte de armas também me atraiu. Preciso acompanhar como o mercado reage”.
Inovação é o que também chama a atenção do policial federal aposentado, Carlos Rocha. “Impressionante como o segmento de segurança avançou em tecnologias de comunicação. É o que mais deixou-se surpreso nesta edição da LAAD”, apontou. Presente na LAAD pela primeira vez, o planejador de produção da Avibras, Marcos José da Silva, contou que saiu de São José dos Campos (SP) para conhecer o evento no Rio de Janeiro. "Meu interesse é nos estandes voltados mais para a área de defesa", contou. Ele gostou da experiência e elogiou a organização.
A advogada e consultora de negócios da Proativa, Ana Carla Duarte, veio de Porto Alegre (RS) para conferir a LAAD e captar informações para as empresas ligadas à organização que ela trabalha. Ana Carla contou que já veio em três edições da feira e que este ano, em particular, achou o evento mais variado em termos de empresas.

Indústria israelense estreita relações com mercado brasileiro
O momento é favorável para as empresas israelenses que estiveram na LAAD. O interesse do atual governo brasileiro em aproximar os dois países resultou no aumento da procura por soluções de Israel. "Tivemos um aumento no volume de trabalho nos nossos escritórios de São Paulo e do Rio de Janeiro, com grande procura por nossas tecnologias. Israel é muito conhecida pelo seu ecossistema de inovação; é chamada de nação das startups", revela a assessora de Desenvolvimento de Negócios do Ministério da Economia de Israel, Paula Matos, que participou da feira.
Para o cônsul israelense para assuntos econômicos, Taly Seal-Ordentlich, a LAAD permite às empresas de seu país mostrarem suas tecnologias para potenciais clientes da América Latina. "Nossa presença aqui permite que as pessoas vejam e testem os atuais projetos [das companhias]. A feira atrai os parceiros de negócios certos para a gente", afirma.
Uma tendência entre as inovações israelenses na LAAD foram os sistemas de detecção de precisão, que permitem atingir o alvo com exatidão. Especializada em sistemas avançados de defesa, a Rafael é uma das israelenses com solução nessa linha. A novidade apresentada nesta edição é uma tecnologia voltada para combater o crime e a violência em perímetro urbano, que pode ser adotada pelas forças policiais em operações de segurança pela cidade. O sistema é composto de binóculos de realidade aumentada e sensores de inteligência e processamento de dados que permitem a identificação exata do alvo em tempo real, sem pôr em risco outras pessoas no mesmo ambiente. A solução atua de ponta a ponta, desde a coleta dos dados até o processamento final da informação para a tomada de decisão.
Pela primeira vez na LAAD, a israelense SmartShooter trouxe a Smash 2000, um sistema de controle de tiros para armas de infantaria e de neutralização de drones e outros veículos aéreos não tripulados (VANTs). Sob o slogan "Um disparo certeiro", a tecnologia permite localizar, mirar e neutralizar com precisão alvos em movimento, tanto à noite como de dia. A tecnologia funciona na maior parte das armas de fogo e fuzis. "É a mais avançada solução para controle de rifles", afirma o diretor de Marketing e Desenvolvimento de Negócios, Yitzhak Soroka.

Turquia expande presença na LAAD de olho na América Latina
A Turquia aumentou em 30% sua participação na feira em relação à edição passada. O crescimento é resultado de um esforço do próprio governo turco em promover a indústria do país, que trouxe à LAAD 2019 cerca de 20 empresas, algumas delas pela primeira vez.
É o caso da Asfat, estatal subordinada ao Ministério da Defesa turco responsável por equipar as forças armadas do país. "Ano passado decidimos aumentar nosso diálogo internacional para poder servir a outros países, aproveitando nossa expertise. Somos capazes de exportar soluções de defesa, oferecer manutenção de equipamento, estabelecer parcerias", conta o diretor de Desenvolvimento de Negócios da companhia, Osman Elibol.
Por ser uma empresa pública, afirma o dirigente, a Asfat é capaz de atender grandes encomendas de forças armadas de outras nações, através de acordos entre governos. Representantes da força aérea americana consultaram a empresa, durante a LAAD, sobre a possibilidade da estatal fazer a manutenção de um frota de aeronaves antigas.
O dirigente destacou, ainda, o interesse em expandir os negócios para a América Latina e vê na LAAD uma oportunidade para abrir portas e estreitar relações. "Hoje temos parceria com o Paquistão para a construção de navios. Agora queremos entrar no mercado latino-americano e nossa presença aqui é para antecipar essa entrada. Quem sabe no próximo ano a gente já possa expandir os negócios para cá", concluiu.
A Havelsan, uma das primeiras companhias da indústria de defesa e aeronáutica da Turquia, também está em busca de ampliar a participação na região. "A América Latina é um mercado novo e queremos aproveitar que já temos boas relações com os países da região especialmente com o Brasil", afirmou o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, Zafer Özkan. A Havelsan atua em quatro setores: defesa e controle & comando; comunicação e informação; simulação e treinamento; soluções de segurança nacional e cibernética.
Fizeram parte, ainda, do pavilhão da Turquia empresas como a Turkish Aerospace, que oferece um portfólio variado de aeronaves tripuladas e não tripuladas para combate e vigilância, e a Aselsan, que oferece soluções nas mais variadas áreas, como uma torre de lançamento de mísseis e um sistema anti-drone.
Os Estados Unidos também compareceram em peso. No pavilhão norte-americano, 20 empresas, muitas delas pela primeira vez, participaram da LAAD com foco nas oportunidades de negócio com a América Latina. É o caso da Drone Shield, localizada no estande da Virginia Economic Development, agência de promoção e desenvolvimento econômico do estado da Virgínia. A Drone Shield é especializada em soluções para neutralização de drones de pequeno porte.

Marinha e DGS Defense fecham acordo para produção de embarcações táticas
A Marinha do Brasil e a DGS Defense assinaram na manhã desta sexta (5), durante a LAAD Defence & Security, contrato para a construção de duas lanchas blindadas, a serem adotadas pelo 2º Distrito Naval, sediado em Salvador. As embarcações, que serão entregues até o final do ano, pertencem ao modelo DGS 888 Raptor e podem ser usadas tanto em operações de capitania dos portos como de defesa. Estiveram presentes na cerimônia de assinatura do acordo o vice-almirante Campos, comandante do 2º Distrito Naval, Abílio di Gerardi, presidente da DGS, e Fuad Kouri, CEO da empresa.
As novas embarcações foram projetadas segundo os requerimentos da Marinha, com o objetivo de aumentar a capacidade operativa da corporação. As lanchas possuem motor de centro de rabeta – que funciona por hélice –, sendo mais velozes, e cascos de polietileno, com alta resistência a impactos, maior vida útil e facilidade de manutenção. "Esse modelo é capaz de levar tropas equipadas e tem também poder de fogo, podendo ser usada não só na fiscalização da capitania de portos, mas também em ações de defesa", conta o vice-almirante Campos.
A parceria entre DGS e Marinha vem desde 2007, quando a empresa brasileira forneceu os primeiros equipamentos para patrulhamento. Ao longo dos anos, os projetos foram evoluindo e hoje são intensivos em tecnologia. O foco agora é a exportação, e a LAAD funciona como vitrine. "É um orgulho para a indústria brasileira. E a Marinha é como a garota propaganda da DGS", brinca Campos.
Os primeiros passos para a internacionalização já foram dados. "A Marinha Brasileira é a única no mundo a operar essa embarcação. Mas há interesse também da Marinha Americana. É um caso de produto brasileiro que agora a maior força do mundo quer usar", comemora di Gerardi.

Simpósio aborda o cenário atual da segurança pública e corporativa no país
Autoridades e os principais especialistas do país sem segurança pública e corporativa se reuniram no VIII Seminário de Segurança da LAAD, realizado durante a 12ª edição d LAAD Defence & Security. Ao longo dos três primeiros dias de evento, foram abordados temas como "Integração de forças de segurança no combate à violência", "A importância do trabalho integrado nas operações de resgate em Brumadinho", "Intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro" e "O papel das guardas civis municipais e a integração com as polícias estaduais".
Um dos destaques foi a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, que fez a palestra de abertura do seminário com o tema "A visão do novo governo e as propostas para melhoria da segurança pública". “Uma honra ser chamado para abrir este evento na presença de um público qualificado. Além de abordar alguns aspectos sobre a lei anticrime que apresentamos ao congresso, podemos apresentar ações práticas que estamos fazendo para aperfeiçoar os processos judiciais e de segurança que o país necessita”, ressaltou.
Em relação à segurança corporativa, o seminário revelou um futuro com perspectivas positivas para o setor. Em apresentação no painel "Segurança 4.0: o futuro da segurança corporativa e os legados para a segurança pública", a presidente da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), Selma Migliori, destacou que só o segmento de segurança eletrônica privada faturou no Brasil, em 2018, R$ 6,52 bilhões. Para este ano, apontou, a perspectiva é de 10% de crescimento e 95% das empresas do setor pretendem lançar novas soluções.
Simpósio reúne, na LAAD, forças do Brasil e de outros países para discutir logística militar
AO longo dos quatro dias de LAAD Defence & Security, cerca de 1,8 mil militares das Forças Armadas do Brasil e de diversas nações compartilharam conhecimentos na 9ª edição do Simpósio Internacional de Logística Militar. Os temas abordados foram o planejamento e gestão da logística, aquisição de produtos de defesa e aquisição, catalogação e gestão do ciclo de vida.
O encontro reuniu especialistas como o diretor de Logística do Comando Sul dos Estados Unidos da América, coronel David Gibbs, que discorreu sobre o contrato de suporte logístico e as possibilidades de aplicação baseada em desempenho e seus impactos no custo, e o major de Intendência da Armada Espanhola, Gregório Alves, que falou sobre “Codificação Otan, um impulso para a indústria brasileira. “Encantado de estar no Brasil e poder trocar informações com a Marinha Brasileira”, salientou.
Neste ano, pela primeira vez, o simpósio teve a presença de palestrantes brasileiros como, por exemplo, o chefe coordenador do Laboratório de Engenharia Logística do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), coronel aviador Fernando Teixeira Mendes Abrahão, que abordou a terceirização da função manutenção.

LAAD ajuda a divulgar o trabalho do Projeto “Heróis do Rio de Janeiro”
Além de apresentar as principais novidades da indústria de defesa, a LAAD Defence & Security foi palco para a divulgação de iniciativas como a “Heróis do Rio de Janeiro”. O projeto tem o objetivo principal de ajudar os policiais militares a continuar seus tratamentos de recuperação psicológica e motora em função de sequelas adquiridas em serviço, e é desenvolvido pelos próprios familiares desses profissionais.
Rogéria Quaresma, esposa de policial, disse que estar na feira foi muito bom justamente para dar visibilidade à causa que trabalha. "Nosso estande foi muito visitado. Recebemos aqui os ministros da Defesa e da Justiça, além do governador do estado e deputados."
No próximo dia 13 de maio será lançado um documentário sobre o assunto. O material estará disponível no Youtube e Vimeo a partir das 22h. "Teremos, também, um simpósio no mesmo dia, às 19h no Sulamerica, aqui no Rio", explicou Rogéria. As inscrições para o evento já estão abertas e podem ser feitas pelo site oficial do projeto (http://heroisdoriodejaneiro.com.br/).

Próxima LAAD
A 13ª edição da LAAD Defence & Security acontece de 13 a 16 de abril de 2021 no Riocentro, no Rio de Janeiro.

Sobre a LAAD Defence & Security
Mais importante feira de defesa e segurança da América Latina, a LAAD Defence & Security chega em 2019 a sua 12ª edição. Reúne bienalmente no Riocentro, no Rio de Janeiro, empresas brasileiras e internacionais especializadas no fornecimento de soluções para as três Forças Armadas e Forças Policiais. Além de exposição, o evento conta com programa de conteúdo exclusivo como o Seminário de Segurança LAAD. Na última edição, em 2017, o evento reuniu 450 marcas expositoras de 36 países, 37.100 visitantes e 183 delegações oficiais de 81 países.

Sobre a Clarion Events
Por mais de 65 anos, a Clarion Events dedica-se à promoção e organização de feiras de negócios, eventos e congressos. São mais de 200 eventos realizados ao redor do mundo, que reúnem aproximadamente 700 mil pessoas e 12 mil expositores e patrocinadores. Com presença global, a companhia possui 12 escritórios em 9 países diferentes e está no Brasil desde 2008.

Assessoria de Imprensa – LAAD Defence & Security 2019
Conteúdo Empresarial – Comunicação Integrada
11 - 3230-7434 / 13 – 3304.7437 - 3304.7438